5 de abril de 2017

Despedida

Se queres partir, pode ir.
Se queres me deixar, vá...
 Não te esqueças de fechar a porta.
E nunca te esqueças: tu quiseste assim.
Despediu-se de mim.

Não te esqueças, que esse corpo que hoje é teu,
Será tocado por outro amor...
 Não chores, quando ver essa lágrima que hoje derramo, 

Transformar-se em sorriso, nos braços de outro alguém.

Nanda Olliveh

7 comentários:

Maria Rodrigues disse...

Ficar só faz sentido quando se ama de verdade.
Nostálgico e belo poema
Beijinhos
Maria

Cidália Ferreira disse...

Que saudades que tinha deste cantinho! Excelente poema. Amei

Beijos

Fábio Murilo disse...

Pois é. Geralmente só damos valor depois que perdemos. Tipo "Eu era feliz e não sabia". A vida prossegue, no entanto, é uma coisa dinâmica, amores vem e vão, amores vãos vão e não deixam saudades. Conflituoso esse campo dos sentimentos e o bolero do Luiz Miguel combinou certinho como musica de fundo, chega dá um aperto no coração. Que lindo, Nandita querida, que saudades daqui, da poetisa. E tu gosta de boleros, hein, chica? Que esse seja o primeiro de uma série. Beijos!

Amanda Chaves disse...

Perfeito!!
Não vejo a hora de superar.. e viver tudo que a vida tem a me oferecer...

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Lindo poetar de uma despedida,mas como diz o amigo Fábio Murilo,amores se vão e dão lugar a outro.
Adorei o poema e a sua volta amiga linda Nanda.
Bjs,obrigada pela visita.
Carmen Lúcia.

Élys disse...

Lindo poema de despedida. mas com um toque sutil de tristeza. Abraços.

Rita Sperchi disse...

Nandinha minha doce e querida amiga que
maravilha de poema, é perfeito e vc sempre
poetando com muito amor, adoro vc e desejo
sempre o melhor
Bom seria tomarmos aquele vinho pra comemorar rsrsrrs
Bjuss venha comer um bolinho vem
espero vc
Rita!!

Visitantes.

Marcadores.

Poema (198) Frase poética (64) Meus Textos (21) Conto (10)

Amigos do Blogger.

Translate.