Lembra?

... Eu amei você, lembra?
Eu lembro. Das trocas de palavras, olhares...
Olhares distantes...
Você foi uma paixão desenfreada...
Uma chama que ardeu dentro de mim,
Por muito tempo.

Lhe escrevia cartas, inspiração não me faltava,
Era só pensar em você... e a mágica da poesia acontecia,
Fluía em meu apaixonado coração.

Um amor menino, um sonho... lembra?
Devaneios que ultrapassavam as barreiras e a distância.
Um conto escrito por nós dois...
Porém, sem o poder de nos dar um final feliz.
Nanda Olliveh

Comentários

  1. Blog de cara nova! Que surpresa! Poxa, frustrante, um sentimento assim, tão intenso, uma paixão dessas arrebatadoras. Um sentimento que flui assim, naturalmente, que tem um começo, meio, evolui, e o fim? Enfim. Triste. E essa foto, hein? Lindíssima! Parabéns, Fê. Saudades daqui, beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi Nanda,amei as palavras desse amor que não foi concretizado,mas quem sabe,poderá ser.
    O designer do blog está lindo.
    Bjs com carinho
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Quanta evolução por aqui! Amei. Abração amiga!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Nanda, rica poesia, mas com um final triste. Nem tudo são flores, há muitos espinhos.
    Já sou sua seguidora, ainda bem, pois atualmente não estou conseguindo seguir outros blogs. Dá um tal erro 469.
    Beijo pra você, e obrigada pelo seu carinho.

    ResponderExcluir
  5. Poema intenso. Lindo demais! Parabéns, Nanda

    Beijos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  6. Como sempre um poema de amor, muito inspirado, apesar de um final um pouco triste.

    ResponderExcluir
  7. Muito bonito,Nanda

    Amiga. Você não me seguenesse novo blog meu,pois o antigo onde me seguia,sumiu.

    Esse Magia de Donetzka tem 3 anos.

    Se gostou,siga-me e comente que o fez,para eu saber,ok?

    Obrigada pela visita e ótima quinta_feira

    Beijos

    Donetzka

    ResponderExcluir
  8. Nostálgico e belo poema.
    Nem todas as paixões têm finais felizes.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  9. Oi, Nanda !
    É sempre assim, querida.
    Quando para um, o amor representa tudo,
    para o outro, representa muito pouco.
    Mas, tenho certeza, ainda que
    temporariamente, foste a parte mais
    feliz...
    Gostei muito do poema. Parabéns e grato
    pela visita, que me honrou.
    Um carinhoso abraço

    ResponderExcluir
  10. Já estou por aqui também,querida amiga Nanda!Fico muito feliz em reencontrar você!

    Com a perda do outro blog,perdi também muitos seguidores.

    Vou colocar seu blog na minha lista de Blogs a visitar,à direita do meu,para receber suas atualizações.Faz isso com o meu também aqui,ok?

    Obrigada pela visita e volte sempre!

    Beijos sabor carinho e linda noite de quinta_feira

    Donetzka

    ResponderExcluir
  11. Olá,Nanda, boa noite...que bela inspiração... somente quem se sente realmente mais leve sobre tudo que viveu, lembra com doçura e carinho de um antigo amor e -lembra- como uma experiência que foi boa de ser vivida, não um tormento porque não teve um final feliz...é como dizem os poetas< assim como tu és> não precisamos esquecer um amor , precisamos lembrar corretamente...belos dias, beijos!

    ResponderExcluir
  12. "Eu amei você lembra",
    não me lembro disso não
    escrito com imaginação
    li o seu lindo poema!

    Bem valeu a pena,
    aqui ter vindo
    encontrei o tema
    no teu sorriso lindo!

    Boa tarde amiga Nanda Olliveh, um beijo,
    Eduardo

    ResponderExcluir
  13. ...de nada, Nanda, obrigado vc, feliz domingo, bela semana, belos dias,beijos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário