14 de abril de 2016

Insatisfação



''Escrevo porque um instante é pouco para mim... o que quero, quero que não tenha fim.
Quantas linhas seriam necessárias para prescrever tudo o que preciso?
Não sei, mas posso inventá-las.

Os meus sonhos de amor não cabem neste plano. Realizá-los?
São extensos demais.
Não cabem nesta limitada expansão que alguns adotam.

Intensamente dentro de mim, viverei, realizarei tudo que sonhei.


E, ao mundo mostrarei, que eu escrevia porque o que sonhei, neste plano não cabia.''


Nanda Olliveh

9 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Soberba a tua poesia! Parabéns.

Beijinhos de boa noite.
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Fábio Murilo disse...

A poesia é ânsia, é inconstância, são sentimentos que não cabem em si, com necessidade de eclodir, sair pelos poros, olhos, transpiração... É a eterna insatisfação, um desabafo. É encontrar entre os tijolos, caminhos, trilhas, feito formigas perseverantes, oportunistas. É resistir, subsistir, insistir, refugiar-se, numa paragem de muito oásis, acreditar nesse mundo paralelo, que ora mantêm tênues elos, oportunidades de ir e vir. Muito bom, Fê. Beijos!

Felisberto N. Junior disse...

Olá,Nanda...
...sentimos uma desilusão quando identificamos uma realidade finita para o infinito buscado. Chega o momento que iremos perceber uma insatisfação e sentir o desejo por algo ainda maior e nada que façais,nunca será suficiente...e , assim, nasce a poesia, pois, como diria o grande Mario Quintana , "poesia é insatisfação, um anseio de auto-superação." Belos dias, beijos!

Malu Silva disse...

Saio cheia de sonhos ao ler sua escrita e assim como Osvaldo Montenegro eu peço, ME ENSINA ESCREVER...

Linda semana, amadinha!!

Cadinho RoCo disse...

Escrevendo e vivendo.
Cadinho RoCo

Samuel Balbinot disse...

Boa noite querida Nanda.. o importante é que estes sonhos sempre nos vestem, nos levam adiantes.. tudo se realiza. as vezes não da forma que sonhamos.. mas tudo é belo sim.. bjs meus

Laura Santos disse...

Que belo, Nanda!
A consciência poetizada das limitações exteriores, mas a certeza das possibilidades interiores onde nenhum sonho é extenso demais.
Gostei muito, mesmo! Parabéns
xx

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Penso que escrever
é libertar os infinitos
que nos habitam...

Um belo texto...

Um imenso abraço para ti...

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Nanda.
Escrever é soltar a voz da alma.
Nenhum sonho é grande demais ;)

bj

Visitantes.

Marcadores.

Poema (198) Frase poética (64) Meus Textos (21) Conto (10)

Amigos do Blogger.

Translate.