Amor tranquilo

Te vejo no mar tranquilo.
Te ouço no canto dos pássaros.
Te sinto num abraço delicado.
Te sinto no sol ameno,
Das minhas manhãs...
Te sinto como a brisa leve,
Que bate a tarde em minha janela...
Como um perfume suave,
Afagando os meus sentidos. 

No toque de tuas mãos, sinto a sensibilidade do amor.
Um carinho terno, que eu desejo que seja eterno.

Nanda Olliveh

Comentários

  1. A isso se chama paixão. A esse sentir indescritível, esse bem estar inexplicável, do nada, ao redor. Mesmo que o mundo esteja se acabando, estaremos pouco se lixando, estamos em paz... A paz está em nós... Somos a paz. Vibramos noutra sintonia, tocamos noutra estação. Musica sai do ar, perfumes não sei de onde, tudo é suave, é brisa é coisa que não se explica, se pratica, se sente apenas, como folha se deixando levar. Bem você, poetisa. E a musica que escolheu foi ótima! Excelente gosto,combinou muito bem. Beijos, Fê.

    ResponderExcluir
  2. É isso mesmo, Nanda. O amor sente-se em serenidade e ternura.
    E espera-se sempre que essa ternura se torne eterna.
    Lindo! E a música é muitio bem escolhida.
    xx

    ResponderExcluir
  3. O Amor é lindo!
    Poema maravilhoso e ternurento. Adorei

    Beijo e um dia feliz

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir

Postar um comentário