3 de outubro de 2015

Decisão



... e eu vou seguir lhe amando aqui e acolá...
Mesmo sabendo que você não irá voltar.
Isso porque é amor, é amor mesmo, daqueles que chega sem avisar, e não avisa a que horas irá embora, e agora?
Vou colecionando lembranças de nós dois, vez ou outra transborda... me embriago de poesia, para ver se alivia...
Mas quanto mais me embriago, mas me afogo em suas lembranças, transpiro palavras, meu coração ecoa a nossa canção...

Vejo sua foto, lembro e relembro, momentos de nós dois... doí demais, queria fugir desse amor que antes era tão gostoso... e agora...? 
Penso... chega! é hora de seguir em direção a outra rota, e ancorar meu coração em outro porto.

Nanda Olliveh

13 comentários:

Paulo Francisco disse...

É por aí. Seguir em frente sempre.
beijogrande

APENAS PALAVRAS disse...

Viver devagar é que é bom, e entreviver-se, amando, desejando, sofrendo, avançando e recuando, tirando das coisas ao redor uma íntima compensação, recriando em si mesmo a reserva dos outros e vivendo em uníssono. Isso é que é viver, e viver afinal é questão de paciência.
Deste modo vamos seguindo e carregando em nosso coração pessoas especiais....
bj de carinho ótimo final de semana

Cidália Ferreira disse...

Bom dia Nanda
Maravilhoso texto, o teu!

Votos de uma maravilhoso Domingo.

Beijo
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Oi Nanda,é difícil esquecermos um grande amor,mas muitas vezes precisamos realmente ancorarmos em outro porto.
Bjs e um ótimo domingo.
Carmen Lúcia.

Edumanes disse...

Os teus lindos cabelos compridos,
decisão já há muito tempo tomada
com todos os deveres cumpridos
serás muito feliz menina apaixonada.

Você diz que vai seguir,
segue a vontade do teu coração
porque será sim nesse mais evoluir
que encontrará o amor da sua paixão!

Tenha amiga Nanda Olliveh, um bom dia de domingo, um beijo
Eduardo.

Beatriz Bragança disse...

Querida Nanda
Um texto muito sábio:o amor nunca acaba, só recomeça, acredite!
Parabéns.
Um beijinho
Beatriz

Élys disse...

É preciso não ficar lembrando e relembrando, pois só dificultará a sua caminhadas pela vida.
Um abraço,

Fábio Murilo disse...

Não depende de nós, quisera... Essa febre que queima, essa fera que devora, que roí o peito, que não tem jeito de ir embora, mesmo sabendo que não mais, não mais a antiga chama, o brilho dos olhos como faróis chegando, nos socorrendo, nos salvando na noite de nossos desenganos. Agora, a gente como estrela tardia mandando sinais, em vão, não mais. Quisera ter um botãozinho de ligar e desligar a emoção, o que restou do amor que agora é dor. O que era pra ter sido, sabe Deus ate até quando, que agora é desengano, um alto preço a pagar pela emoção além da conta, pelas margaridas colhidas fora da estação, pela ilusão de quem é ama, que é tudo de bom, enquanto dura! Quisera a vida feito uma novela, uma comedia romântica, que tudo no final dá certo, não mais desencontro, desencanto, ir embora, embora a vida também seja a próxima curva, sol apos a chuva, um recomeçar onde não víamos inicio, saída... Ou como dizia Vinicius: "A vida é a arte do encontro embora haja tantos desencontros na vida". Ótimo, Fê, romântica pra variar, rs. Gostei! Beijos!

Nanda Olliveh disse...

Muito bem dito amigo Élys!

Nanda Olliveh disse...

Obrigada pelo enriquecedor comentário Fábio!

Nanda Olliveh disse...

Obrigada amiga Beatriz!

Lilly Silva disse...

Que tão lindo amiga Nanda!!! E sempre te leio ao som de Ed Sheeran ( Thinking Out Loud ) que amo que tenha aqui!!!
E o amor está sempre em nós...nada muda isso...
Beijos e beijos mil ♥

http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

Telé de Carvalho disse...

Bonito d+
VLEW
DE LA VÉRITÉ

Visitantes.

Marcadores.

Poema (198) Frase poética (64) Meus Textos (21) Conto (10)

Amigos do Blogger.

Translate.