Fragmentos


... Dentro do meu coração, ainda permeiam fragmentos do meu amor por você...
Quando penso que já lhe esqueci, suas lembranças ganham forças dentro de mim...
Envolvem-me, me aquecem com ternura...
E eu me deixo envolver, porque ainda lhe amo.

Curto tempo, porém, o suficiente, para se tornares um amor inesquecível...
... momentos que juntos vivemos, intensos demais...
Penso em não olhar mais para trás... 
Mas, o sentimento ainda persiste em viver... incrível.

É meio louco tudo isso, uma tortura permitida pelo coração...
Eu quero apagar a canção... que me faz lembrar do seu beijo...
Sim, esse é o meu desejo.

... porque o meu ser deseja você, com saudade desmedida...
Sinto-me imensamente só, perdida...
E, são as lembranças ainda vivas, que me fazem, se sentir protegida...
Do frio de solidão, que você deixou, como companhia do meu coração.

Nanda Olliveh 

Comentários

  1. Esses fragmentos de lembranças,ficam nessa saudade imensa de um amor vivido.
    Muito lindo Nanda.
    Bjs e lindos feriados.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  2. Poxa essas contradições existem. O eterno embate entre razão e emoção, saem até faíscas. Um na contra mão do outro, insolúvel equação, conta que nunca fecha. Não há o que se culpar, lamentar, é assim mesmo, "coração é território sem dono" , no coração ninguém manda. Embora as vezes temos que usar realmente a razão, medir as consequências, pesar, por na balança, embora com pesar com o coração sagrando, o mundo desabando a nossas voltar, doendo na mesma proporção que nos apegamos, restando só a solidão como companhia, como muito bem disse, sólida solidão. Tava com saudades desse cantinho acolhedor, Beijos, Fê!

    ResponderExcluir
  3. Olá Nanda

    Olha li o teu poema como quem lê poesia, e definho numa palavra apesar de triste, está:BRILHANTE!

    Beijinhos

    Bom fim de semana

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. Quando um copo quebra, por mais que se recolham os fragmentos, algo ficará piscando no chão no dia seguinte...
    Uso dizer:
    A vida é fragmentos
    De bons e maus momentos
    Guardamos todos esses momentos
    Como tesouros na alma escondidos
    Conforme, nós conduzimos
    Buscamos parte dos fragmentos
    Uns, buscam os negativos e tristes
    Outros, somente os alegres e felizes
    Em cada segundo o amor bate
    Como no sentido do relógio da vida
    Sempre seguro e grandioso
    Astuto até bastante ousado
    Ele chega sem se anunciar
    Bate na porta do coração
    Nos transformando, suavemente
    Jorra, como uma linda cascata
    Sempre de corrida para o amanha
    No amor o ontem, não importa
    Pois o amanha, não o sabemos.
    Se o viveremos aqui neste plano
    Somente o hoje importa, viver
    Por isso se ame bastante e viva plena
    De amor e não esqueça de soprar
    Nos ouvidos de quem ama esta palavra
    Eu te amo e tu me fazes falta...

    bj de carinho no coração.... Desejo-te um belo final de semana repleto de muita paz
    Faça uma visita... no meu cantinho deixando parte de ti por lá...

    ResponderExcluir
  5. Dentro do seu coração,
    não permanecem fragmentos
    dentro dele bem guardados estão
    todos os seus pensamentos!

    No seu coração, permanece,
    a alegria e não a tristeza
    quem muito amor recebe
    muito amor tem para dar de certeza!

    Tenha amiga Nanda Olliveh, um bom fim de semana, um beijo.
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  6. Querida amiga Nanda

    Este é um dos aprendizados do amor.
    Alguém que parte de nossa vida,
    mas continua a nos habitar
    tão completamente...

    _______________________________


    Desejo que desejes ser feliz.
    Toda felicidade do mundo
    começa com um simples desejo de alegria.

    ResponderExcluir
  7. Miga Nanda amo teus poema!!! AMO!!!
    Você escreve com o coração e com a alma, e isso se pode sentir ao ler sua palavras, sempre linda e harmoniosamente colocadas em teus versos!!!

    Beijos e beijos e boa semana a ti!!!

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Bom dia, Nanda.
    Pois é, fragmentos de um amor, lembranças nos aprisionam e isso dói muita coisa, pois queremos vivenciar o que já não mais existe, a não ser na nossa vontade louca de amar.
    Sentir que estamos sozinhas nessas horas é quase impossível de não acontecer, mas o tempo passa e tudo volta a ser curado em nós.
    O amor tem dessas coisas, sem percebermos, uma hora chega ao seu fim. mas passa e sobrevivemos.
    Nada pode ser maior do que o amor a nós mesmos.
    Tenha um abençoado mês de Outubro.
    Tudo de bom.
    Beijos na alma.


    http://divasdapoesianaturalmente.blogspot.com.br/2015/10/o-habitante-by-patricia-pinna-zilda.html?m=0

    http://redescobrindoaalma.blogspot.com.br/2015/10/dialogo-com-chronos.html

    ResponderExcluir

Postar um comentário