21 de março de 2015

Canção de amor


Em seus braços contemplei estrelas
Em noites de escuridão
Por você fui amada
A mulher mais desejada
Fui sua lua
Você o meu luar
Com você eu aprendi a amar

Com você eu toquei o céu
Dedilhei canções de amor
Acreditei novamente
Mas tudo acabou de repente

Pra você me tornei mar
Para lhe refrescar
Nas noites quentes de luar

Pra você fui simplesmente 
Amor
Menina
Mulher
O 'tudo' que você queria possuir

Mas amores também se vão, partem
Partem o coração
Se tornam solidão.

Nanda Olliveh

6 comentários:

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Uma canção de amor triste,mas repleta de doces versos.
Lindo amiga Nanda.
bjs-Carmen Lúcia.

Cidália Ferreira disse...

Boa noite Nanda

Um Soberbo poema!! Parabéns

Bom Domingo.
Beijo
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Paulo Francisco disse...

Nossa! Muito bonito, Adorei: Amores que partem se tornam solidão.
beijogrande

Simone Lima disse...

O final foi de contorcer o coração. So quem ja teve um amor que partiu, sabe...
Lindo poema! Vim aqui atraves do blog do Murilo. Que bom que vim!! Gostei!!

Bjoo'o

Fábio Murilo disse...

Devíamos agradecer pelo bem que tivemos, pela graça de amar e ser amado, pelo céu, pelas estrelas, pelo sol... Especiais, porque enfeitaram todo um cenário de amor, paixão. Devíamos agradecer, decerto, mas o coração não obedece ao racional, não se desapega tão fácil. Quem parte leva um pedaço da gente, "e o coração da gente fica faltando um pedaço. Lindo, Fê, renasceu, tou sentindo, reaveu a costumeira forma, a força do lirismo e do romantismos. Beijos

Bandys disse...

oi,
Amor. O verdadeiro amor se abandona no pico, no auge.
Sem corações partidos, sem lagrimas, sem solidão.
Prontissimo para um próximo voo.

Beijos, boa noite

Visitantes.

Marcadores.

Poema (198) Frase poética (64) Meus Textos (21) Conto (10)

Amigos do Blogger.

Translate.