29 de setembro de 2014

Lembrança de amor


Você é a lembrança de amor mais bonita, que eu guardei,
Que carrego no peito, porque você foi para mim o que sempre sonhei...
Não me pergunte por que lhe deixei...
Apenas fique com essas palavras...
Pois, as suas ainda estão impregnadas como perfume em minha pele...
Saudades... de quando me dizia todos os dias que me amava, que eu era linda...
Saudades... de quando me pegava no colo como uma criança e, me ninava, mimava...
Seu amor ficará guardado em lugar especial dentro de mim... até que um outro alguém consiga torna-se especial como você foi em minha vida.

Quando isso acontecer restará apenas fragmentos...
Porque eu preciso seguir...
Não, não me pergunte porque lhe deixei, mas fique com a certeza...
De que foi o amor mais bonito que já tive.

Você é a lembrança de amor mais bonits que eu guardei, que carrego no peito.

Nanda Olliveh

7 comentários:

Edumanes disse...

Esse lindo poema, vou chamar,
menina de borboleta no nariz
com quem estará ela a sonhar
deve mesmo viver muito feliz!

Poemas que uma outra menina,
apaixonada os sabe tão bem escrever
não é não, apenas imaginação minha
sei quem é mas. o nome não vou dizer!

Amiga Nanda Olliveh, lindo,
como você bem os escreve
seja sempre feliz sorrindo
seu amigo de você não esquece!

Tenha tarde maravilhosa, um beijo.
Eduardo,

Nanda Olliveh disse...

Rsrssrs Obrigada pela carinhosa visita, meu amigo querido!
Também não lhe esqueço, nunca!

Beijos no coração!

Fábio Murilo disse...

Fica sempre uma nostalgia no que não termina, no que ficou no caminho, no que não finda, no que ainda... Na vida temos que tomar decisões que embora dolorosas tem que ser tomadas por um objetivo maior, sacrificando a nos mesmos, matarmo-nos de certa forma. É preciso gostar primeiro de nos mesmos, nós bastarmos, sermos plenos, resolvidos, para depois gostarmos dos outros. Para que o amor não seja uma dependência, só o prazer da convivência, uma opção. A vida prossegue, outros amores, outras emoções, outras dores, razões, caminhos, virão, essa é a dinâmica da vida. Triste, mas, verdadeiro, maduro, Fê.

vendedor de ilusão disse...

Para carregares dentro do peito a lembrança deve ter sido alguém inolvidável que aguça e aviva o sentimento. Belíssimo poema!
Uma semana maravilhosa.

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Essas lembranças ficam para uma eternidade amiga Nanda.
Adorei,muito lindo.
Bjs-Carmen Lúcia.

Bell disse...

Nem sempre a gente fica com quem a gente ama... vai entender os lances da vida

bjokas =)

Dilmar Gomes disse...

Amiga Nanda, a saudade mata a gente!
Um abraço. Tenhas uma boa tarde.

Visitantes.

Marcadores.

Poema (196) Frase poética (64) Meus Textos (21) Conto (10)

Amigos do Blogger.

Translate.