15 de maio de 2013

Parte 2 do Conto: Um distância, uma paixão, uma sintonia



Flávio Henrique estava radiante e Catherine estava se sentindo a mulher mais feliz do universo.
Mas haviam dois fatores:

O primeiro era que Flávio Henrique estava na cidade de passagem, e dentro de alguns dias teria que partir.

Durante toda a semana em que esteve na cidade, fez de tudo para agradar a moça, e ela por sua vez intensificava cada momento á dois com Flávio Henrique. E isso só fez com que a paixão, os sentimentos crescessem.
A semana passou e chega o dia de Flávio Henrique partir, mas não suportou e acabou ficando mais dois dias na cidade. E nesses dois dias eles se perguntaram  como depois de passar dias tão intensos, conseguiriam se separar. Conversaram muito, mais apesar da paixão, eram duas pessoas maduras e teriam que compreender a situação.

Mas Flávio Henrique fez uma proposta a Catherine, pediu que ela fosse com ele.
Mas infelizmente isso não seria possível; pois a mãe de Catherine havia sofrido de uma grave doença e se encontrava em coma no hospital.
              *
Dois fatores que os separavam.
Seria então o fim?
              *
Com os olhos cheios de lágrimas Flávio Henrique sobe ao avião, e em seu pensamento só pensava como seria viver sem Catherine, ele pensava:

Como viverei?
Como viverei sem ela?
Sem tocar seu rosto
Sem sentir seu cheiro
Sem sentir o seu toque amoroso.

Como viverei?
Como viverei sem ouvir seu sussurrar baixinho...
Como viverei sem seu carinho
Como viverei sem a minha Catherine?

Catherine no momento em que já avistava o avião longe, longe...
Sentiu-se sem chão.
As lágrimas rolavam em seu rosto e em seu coração ela dizia:

Como ficarei sem ti meu amor, talvez eu não suporte tamanha dor...
Porque tem que ser assim?
Porque nossa história está tendo esse fim?
            ***

''E mesmo assim o amor traz alegria ao coração.
Mas em certos momentos e situações a dor faz companhia ao amor.''

Seria mesmo o fim dessa paixão?
           ***
Depois da noite tão triste da despedida do seu amor...
Um novo dia começa, Catherine vai para seu trabalho com o coração em pedaços.
Flávio Henrique chega em sua cidade, e é recebido como sempre por seus familiares e amigos.
Mas sentia em seu coração um vazio, rodeado por muitos, mas se sentia só.

O que os consolavam era saber que pelo menos,que se falariam pelo telefone, quando fosse possível. E assim acontecia, mas a saudade e a vontade de estarem juntos novamente só aumentava.

E houve um dia que Catherine resolveu pedir um tempo para Flávio Henrique, ela disse que precisava de um tempo para repensar sua vida, a verdade  é que não estava suportando mais a distância. A saudade a estava consumindo, de modo que ela pensou até mesmo em desistir.

Flávio Henrique viajava muito a trabalho, e isso a deixava muito triste, pois seu trabalho só distanciava os dois.

Flávio Henrique não compreendeu muito bem a decisão de Catherine, mas teve que aceitar.
Nesse tempo Catherine continuou em seu trabalho e cuidando de sua mãe...
Mas seus pensamentos estavam sempre em Flávio Henrique.
Em tudo que Flávio Henrique havia lhe proporcionado, nos poucos dia em que ficaram juntos.
Da dança, da música, das conversas...
Das noites que se amaram tão intensamente.
                          *
                          ''Mas agora o que restava em seus corações era a dor desse amor...''





Continua...

A primeira parte deste Conto está AQUI 

13 comentários:

Sinval Santos da Silveira disse...

Bom dia,fernanda!
Seu blog está maravilhoso.
Parabens
Sinval

Ives disse...

Quando a paixão é o plano de fundo da história, ela fica fenomenal! abraços

Existe Sempre Um Lugar disse...

Quando se ama é necessários saber ceder e conjugar tudo, para que o amor não seja influenciado negativamente com a perca do mesmo, quando acontece fica-se com a dor, com incerteza se atitude tomada foi a mais correta.
ag

edumanes disse...

Flávio radiante
Catherine se sentindo mulher
Em seus corpos calor ardente
Amor seja com Deus quiser
Quando a mulher, o desejo sente
Fernanda Oliveira, menina
O homem não será diferente
Quem não sabem imagina
A felicidade é de toda a gente.
Não deixe que alguém tire a sua
Viva amando alegremente
De dia ou de noite à luz da lua
Não tenha medo, se afoite
A beleza se encontra nua
Debaixo dos lençóis à noite!

Boa quarta-feira
e um beijo para você
amiga Fernanda Oliveira.
Eduardo.

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa tarde

...na minha humilde opinião ... gostei do recurso utilizado, a inserção de versos como "pensamentos" na montagem do conto( tal como a letra da música na primeira parte) e que dão um toque diferente...o elo entre os dois planos dos diversos matizes românticos da sua poética... o conto traz um quê de mistério , suavidade, simplicidade, lirismo e encanto sedutor...encanta e a gente sonha com essa emoção, com o possível conjugar/sintonia entre o casal, apesar de alguns obstáculos... ...aguardando o complemento.
Obrigado pelo carinho da visita
Boa quarta feira
Beijos

ReltiH disse...

MUY BONITA HISTORIA. UN PLACER VISITAR SU ESPACIO.
UN ABRAZO

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Fernanda,quero ver logo o continuar dessa linda estória.

Bjs
Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

Bruno disse...

Boa noite Fernanda
Fiquei honrado com sua presença lá no "Calma...estou poetisando".
O seu blog é impecável, com visual arrojado.
Me encontro ainda um pouco perdido por aqui mas logo vou transitar por aqui com mais desenvoltura.
Uma bela história você está escrevendo, mas prefiro esperar pelo final para emitir uma opinião. Hoje estou agradecendo aos leitores e leitoras do meu espaço. Estamos completando 01 mês de blogosfera.Tem selo comemorativo lá. Te ofereço com carinho.
Um abraço
Bruno

Cristal de uma mulher disse...

Querida Fernanda para mim é uma grande alegria conhecer uma pessoa cheia de talento e amor.
Obrgada por estar comigo e sigo a ler esta bela história...Linda música amada..

Um beijo enorme

Rachel Omena

Severa Cabral(escritora) disse...

Boa noite minha querida !
Fiquei feliz pelo carinho expresso no Folhas de Outono.Por ter assistido os vídeos do qual está um pouco do conteúdo do meu livro.
.Escrever é colocar em versos à alma, sonhos, imaginação e fazer de um conto tão real e tão cheio de adjetivos razões para expressar o amor .
Bjsssssssssssssssss

Evanir disse...

Minha afilhada.
Novo em folha seu cantinho.
Com alegria vi o quanto eta linda suas postagens
é para mim um enorme prazer estar aqui.
Beijos no seu lindo coração,Evanir.

Luciana Souza disse...

Oi Fê
Muito boa a continuação, vc está se saindo muito bem como contista, vamos ao final....
Bjos.

Daniel Costa disse...

Amiga Fernanda

O conto está seguir bem, nesta segunda para, a mostrar que tens dotes de contista. De tal modo de que se fica preso, à espera ler conhecimento do final da historia. Embora me pareça bastante previsível a "love story".
Beijos de amizade

Visitantes.

Marcadores.

Poema (196) Frase poética (64) Meus Textos (21) Conto (10)

Amigos do Blogger.

Translate.