15 de maio de 2013

Final do Conto: Uma distância, uma paixão, uma mesma sintonia



A distância era grande, mas os sentimentos só aumentavam.
E parecia que tudo conspirava para isso.
Certa vez Catherine foi a uma loja, e no som ambiente, começou a tocar a música que dançou  com Flavio Henrique na primeira noite em que se encontraram, ela não aguentou começou a cantarolar a música.

''Ah...
 Em uma hora dessas só respirando fundo mesmo... Porque o coração parece querer pular, causando uma sensação intensa e... Sei lá parece que viajamos e esquecemo-nos de tudo a nossa volta...''

E como senão bastasse Catherine na semana seguinte na saída do seu trabalho, tomou um taxi e o CD que o taxista ouvia era... Sim...
Dentro de alguns segundos começa a música...

Parecia brincadeira, mas era verdade, era sim realidade... Sim a música novamente.
Catherine deu aquele sorriso tímido, o taxista puxando conversa... 
E Catherine cantarolava a música em seu pensamento, e depois não aguentou, acabou cantando baixinho.

''Ai ai ai...''

Bem, passados alguns dias Catherine estava em seu trabalho e recebe uma ligação do hospital, dizendo que sua mãe acaba de falecer, como se não bastasse à dor do seu amor, agora Catherine teria que suportar a triste noticia.
Catherine ficou desolada...
Ao chegar a casa o telefone toca e do outro lado da linha Flávio Henrique diz:

- Meu amor não desliga, fala comigo, fala...
Eu não consigo te esquecer, o que eu preciso fazer pra te ter comigo.
Eu tenho trabalhado muito, mas algo mudou em mim.
Eu sinto que preciso de você ao meu lado.

 E Catherine diz chorando:

- Minha mãe acaba de falecer...

Catherine chorou muito naquela noite, o coração de Flávio Henrique ficou apertado.
Ele disse:

- Meu amor eu daria tudo para estar ao seu lado nesse momento...

Catherine desligou o telefone e adormeceu com a foto de sua mãe nas mãos.

Dois dias depois Catherine retorna ao trabalho, estava mais calma...
Apesar da dor em que ainda permanecia.
Mas nesse dia iria acontecer algo inesperado...

Cai a tarde e ela já se preparava para ir embora, quando de repente teve uma grande surpresa.
Flávio Henrique entra pelas portas da empresa e em uma mesma sintonia...
Correram um para os braços do outro, foi algo emocionante!



Ela dizia:

Eu te amo!

Ele dizia:

Como eu te quero meu amor, eu não te esqueci, nem um só dia...

Ela dizia:

Eu nem por um minuto esqueci-me de cada momento que passamos juntos.

Nesse momento sorrisos, choro e beijos se misturou, a emoção tomou conta do ambiente.
Os colegas de trabalho de Catherine estavam todos emocionados com a cena linda que estavam presenciando.

Flávio Henrique disse:

- Eu vim lhe buscar meu amor...

Catherine disse:

- Eu quase morri de tanta saudade...

Flávio Henrique disse:

 - Sim... eu também não estava mais suportando ficar sem você, como você me fez falta.
Seu carinho, seu cheiro, sua voz...
Seu jeito incrível de me amar e se entregar...

Catherine disse:  

- Que bom estar em teus braços outra vez, como eu sonhei com esse momento.

Flávio Henrique disse:

- Minha vida, meu amor, eu vim lhe buscar...
Agora teremos todo o tempo do mundo para nos amar.
Levar-te-ei,  comigo aonde quer que eu vá.
Nunca mais iremos nos separar.

Nesse momento Catherine olhou intensamente nos olhos de Flávio Henrique...
 Com aquele olhar que desvenda, que beija com os olhos...
Aquele olhar como que se conseguisse adentrar dentro do ser de alguém...


E com todas as suas forças ela gritou:

Leva-me contigo!
Eu te amo demais!
Eu te farei o homem mais feliz desse mundo...
Eu te amo demais! Eu te amo demais!

E realmente Catherine amava muito á Flávio Henrique; pois era uma moça linda e era sempre muito cortejada, nesse tempo em que estava longe de Flávio Henrique outros homens tentaram conquistá-la, mas o seu coração a todo momento pulsava por um só homem: Flávio Henrique.

E assim seguiram os dois para casa de Catherine, e Flávio Henrique disse:

- Catherine vamos ao nosso cantinho de amor, onde tudo começou...

Catherine não se aguentava de tanta felicidade e rindo disse:

Sim meu amor, vamos! 
Vamos!

E chegando ali os dois recordaram os momentos que passaram juntos.
E nesse momento iniciavam-se outros momentos inesquecíveis em suas vidas...
E juntos dançaram coladinhos ao som de uma fascinante música,
Que seria mais uma, para embalar o intenso amor do casal.


Confessar
Sem medo de mentir
Que em você
Encontrei inspiração
Para escrever...

Você é pessoa que nem eu
Que sente amor
Mas não sabe muito bem
Como vai dizer...

Te dou o meu coração
Queria dar o mundo
Luar do meu sertão
Seguindo no trem azul...

Toda vez que for assoviar
A cor do trem
É da cor que alguém fizer
E você sonhar...

Não faz mal
Não ser compositor
Se o amor valeu
Eu empresto um verso meu
Prá você dizer...

Só me dará prazer
Se viajar contigo
Até nascer o sol
Seguindo no trem azul...

Te dou o meu coração
Queria dar o mundo
Luar do meu sertão
Seguindo no trem azul...

Vai lembrar
De um cara como eu
Que sente amor
Mas não sabe muito bem
Como vai dizer...

Só me dará prazer
Se viajar contigo
Até nascer o sol
Seguindo no trem azul
Uh! Uh! Uh!...

Te dou o meu coração
Queria dar o mundo
Luar do meu sertão
Seguindo no trem azul
Seguindo no trem azul...

Grupo Roupa Nova


Fim! 
  
Nanda Olliveh

A segunda parte deste conto está AQUI

9 comentários:

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Linda estória de Catherine e Flávio Henrique!Eu me identifiquei muito com esse conto,relembrando como foi o meu relacionamento com o amor da minha vida que está até hoje comigo.
Lindo Fernanda!Parabéns!

bjs
Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

Luciana Souza disse...

Oi Fê
Eu adoro finais felizes! Adorei o final, e com direito a uma linda poesia! Parabéns querida!
Bjos.

edumanes disse...

Imaginando um jardim
Encontrei uma flor
A pensar fiquei assim
Cheio de calor.

Teu poema me aqueceu
Preciso de fresca brisa
Quando o sol nasceu
Te encontrei toda catita.

Já não sei mais onde inventar
No teu ombro adormeceu
A minha imaginação a sonhar.

Teus poemas me enlouquecem
Teus olhos me dão esperança
Coisa boas que não esquecem
Desde os temos de criança.

Para ti amiga adorada
Um beijo te envio
Não te esqueças de nada
Coloca-o nesse lugar vazio!

Boa quinta-feira
Para ti amiga
Fernanda Oliveira.
Eduardo.

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Oí amiga Fernanda,estou aqui para lhe convidar à passar
em meu blog e se quiser,levar o selo dos meus 200 seguidores.
Ele está ao lado direito do blog.

bjs
Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

Lu Cidreira disse...

Olá Fernanda, estamos sim em busca de blogs atrativos e diversificados, achei o seu muito bom com bons textos e realmente inspirador.
Abraço

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa noite

sim...parabéns pelo final do conto. Bem estabelecidas o elo entre as partes. O amor está e surgiu como característica marcante que interliga os capítulos – e o desfecho feliz para os protagonistas.Muito bom!
Obrigado pelo carinho da visita
Bom final de semana!Paz e luz!
Beijos

Rita disse...

Um bom começo e um belo fim
Adorei a história e desfecho foi maravilhoso
vc é sensacional, chia de encantos
Deixo um abraço de bom final de semana
Bjuss
Rita!!!

Gracita disse...

Boa noite filhotinha!
Uma história encantadora com final feliz. Gostei muito desse desfecho. E para culminar a exuberãncia do conto um poema belíssimo. Parabéns linda poetisa! Superou todas as minhas expectativas.
Beijos da mãezinha
Gracita

Daniel Costa disse...

Amiga Fernanda

Com contista foste bem neste teu love story. Tens tudo para continuar. No seu todo te saíste bem,
Beijos de amizade

Visitantes.

Marcadores.

Poema (196) Frase poética (64) Meus Textos (21) Conto (10)

Amigos do Blogger.

Translate.