14 de maio de 2013

Uma distância, uma paixão, uma mesma sintonia (Parte 1)


A distância poderia impedir uma grande história de amor?
Contarei agora a estória de duas pessoas que se apaixonaram.
Mas havia dois fatores...

Apresento-vos o Conto: Uma distância, uma paixão, uma mesma sintonia.
Com Flávio Henrique e Catherine.

Flávio Henrique era um moço muito bem-sucedido, morava em uma cidade de grande porte.
Era uma pessoa muito popular sempre rodeado de amigos...
Viajava bastante a trabalho.
E em uma dessas viagens, conheceu Catherine.

Catherine também era uma moça bem sucedida, era secretária em uma grande empresa de sua cidade.
Flávio Henrique a trabalho foi até a grande empresa e chegando ali, foi atendido por Catherine.
E ao terem o primeiro contado, trocaram olhares, mas nem imaginavam que nasceria tão grande sentimento.

Mas ao anoitecer, tanto Flávio Henrique quanto Catherine não parava de pensar um no outro, de modo que sentiram o desejo de se verem novamente.

Flávio Henrique pensou consigo:
­- Será que a verei novamente...

E na mesma sintonia...

Catherine pensou:

- Será que o verei outra vez...
E assim adormeceram distantes fisicamente, mas juntos em pensamentos.

Bem, amanheceu e Catherine segue para seu trabalho, ela nem imaginava que encontraria Flávio Henrique.
O moço acordou e se arrumou para o trabalho e no meio do caminho o telefone toca e o seu chefe diz que Flávio Henrique teria que ficar na cidade por mais uma semana...
 Para estudar mais a proposta do projeto o qual iria ser realizado em sociedade com a empresa onde Catherine trabalhava.

Chegando a empresa deparou-se com  a linda secretária Catherine que com um sorriso o recebeu, como quem quisesse dizer algo mais que um simples... Bom dia!
Mas Flávio Henrique durante todo o dia não conseguiu parar de pensar em Catherine, seu coração dizia: Você está pertinho dela...
E no final do expediente Flávio Henrique não se contentou e puxou uma boa conversa com Catherine e á convidou para um jantar.

Ele disse:

Catherine me honraria com sua presença está noite.
Não conheço bem a cidade...
Você poderia conduzir-me a um bom restaurante, um lugar para uma boa dança a dois.

Catherine disse:

- Sim, conheço um bom lugar para uma dança a dois.

Flávio Henrique sorriu, e os dois foram juntos para uma noite que marcaria as suas vidas para sempre.
Chegando ao restaurante, começaram a conversar...
E cada palavra e gesto um do outro só contribuíam  para o nascimento de uma linda paixão.
Em um dado momento começou a tocar uma linda música, que dizia:

Amar!
É quando não dá mais pra disfarçar
Tudo muda de valor
Tudo faz lembrar você
Amar!
É a lua ser a luz do seu olhar
Luz que debruçou em mim
Prata que caiu no mar

Suspirar sem perceber
Respirar o ar que é você
Acordar sorrindo
Ter o dia todo pra te ver

O amor é um furacão
Surge no coração
Sem ter licença pra entrar
Tempestade de desejos
Um eclipse no final de um beijo
O amor é estação
É inverno, é verão.
É como um raio de sol
Que aquece e tira o medo
De enfrentar os riscos
Se entregar...

Amar!
É envelhecer querendo te abraçar
Dedilhar num violão
A canção pra te ninar

Suspirar sem perceber
Respirar o ar que é você
Acordar sorrindo
Ter o dia todo pra te ver...

 Composição: Cleberson Horsth e Ricardo Feghali




E Flávio Henrique a tirou para dançar...
E os dois viajaram ao som da música, a melodia os envolveu.
Foi como se a música dissesse tudo que estava nascendo entre os dois.
Foi uma noite maravilhosa para ambos, um sonho surreal...

 Continua...

5 comentários:

Élys disse...

Um lindo conto que vem transcorrendo com muita ternura e com um belo fundo musical...
Beijos.

BY BEIJÚ disse...

Óla, vim divulgo blogs conheçer seu cantinho...parabéns pelo espaço e muito sucesso no seu blog...seguindo! bjimm
www.bybeiju.blogspot.com.br

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Quero ver logo a continuação dessa linda estória.
Parece que estou vendo a minha estória Fernanda!Será que ficarão juntos
como eu fiquei e continuo até hoje?Só que o meu amor,ficou distante e somente
voltou para selarmos o nosso amor,com o nosso casamento.

bjs amiga
Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

Luciana Souza disse...

Oi Fê
Além de poetisa, vc é contista tbém é?! Muito bom! Aguardando a continuação!
Bjos.

Daniel Costa disse...

Amiga Fernanda

A historia tem o inicio bem contado, nem lhe falta o poema bem do gosto de certos escritores. No caso também não falta, um certo jeito de suspense, a prender o leitor, fator a ter muito em conta. De notar o teu jeito também para contista.
Beijos de amizade

Visitantes.

Marcadores.

Poema (196) Frase poética (64) Meus Textos (21) Conto (10)

Amigos do Blogger.

Translate.