Sem amor


Eu sem o amor
Sou beija- flor
Triste sem flor
Sou canoa sem remador
Sou sol sem calor
Um fogo apagado
Um ser desligado.

Eu sem o amor
Sou um corpo ao relento
Frio desalento
Sou arco-íris de uma só cor.

Eu sem o amor
Sou noite sem luar
Um triste coração a vagar
Um perdido olhar
Sou verso sem rimas
Sou caderno sem linhas
Letras desequilibradas
Palavras desgovernadas.

   Eu sem o amor
   Sou poesia sem alegria
   Vida sem fantasia
Sou como um céu cinzento
Ave sem alento
Grande lamento.
Eu sem o amor
Sou apenas uma viajante sem rumo
Perdida neste mundo.

Nanda Olliveh

Comentários

  1. Verdaderamente Precioso y lleno de Tiernas Palabras que salen del Alma, cuando vemos este Gran Sentimiento en peligro que es el Amor.
    Preciosa Poesía.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  2. Sem amor foi pescar
    E pescou um coração
    Aonde o irá guardar
    No lugar da paixão!

    Para ele ficou a olhar
    A pensar o que fazer
    Estaria,talvez,a sonhar
    Ainda antes de adormecer!

    Com os pés dentro de água
    Para com certeza os refrescar
    Do pensamento não se apaga
    O desejo do amor encontrar?

    Obrigado pelas suas visitas,
    desejo uma boa noite para você
    amiga Fernanda Oliveira,
    beijinho
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  3. Nós sem o amor é desalento, embora as vezes até um tormento, comida sem sabor. É paisagem em preto e branco, é tristeza em todos os cantos, é vida sem calor. E nesse lindo poema que me encantou, é fonte cristalina trazendo de volta a cor. Amei! Tenha uma linda semana cheia de energia. bjim.

    ResponderExcluir
  4. Que lindo, Fernanda!!! Show demais!!! Eu também sem o amor sou meio assim. Beijos mil. Volte sempre.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Fernanda, adorei vir te conhecer,que poema lindo e completo... pode ter a certeza que vais me ver por aqui muitas vezes... bjs e uma semana iluminada.

    ResponderExcluir

Postar um comentário